Notícias



A retomada da economia brasileira, junto com o crescimento do PIB do Brasil em 2020, tanto do governo federal quanto do Fundo Monetário Internacional (FMI), está sendo sustentado pelos investimentos privados, inclusive o aporte direto de capital estrangeiro em projetos nacionais. De acordo com o secretário de Política Econômica do Ministério da Economia, Adolfo Sachsida, a atividade econômica do país pode alcançar expansão entre 2,5% e 3% ainda este ano — acima da projeção oficial, de alta de 2,4% —, graças a uma mudança de estratégia. “Antes o governo era o gerador, e isso nos levou a uma crise fiscal. Mudamos o mix e, agora, a base do crescimento é sustentável a longo prazo”, explicou.

A justificativa encontra respaldo na nota técnica Retomada Via Setor Privado divulgada nesta segunda-feira (20) pela secretaria, com base em dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), que apontam para a evolução positiva dos investimentos do setor privado, com crescimento de 2,72% no terceiro trimestre do ano passado sobre mesmo período do ano anterior. Essa alta compensou o recuo de 2,25% no aporte de recursos públicos. Na variação acumulada em quatro trimestres, houve contração de 5,18% de investimento público ante alta de 4,48% do privado, que registrou o maior ritmo desde 2014. Fonte: Correio Braziliense

  • SMIHC divulga CO - Obras de Infraestrutura
  • ETA Guandu - Cedae adia obras desde 2009
  • Caminhoneiros querem a redução do preço do diesel
  • Witzel sanciona alteração de lei relacionada ao Comperj - Autoriza o tratamento tributário especial para obras na região



Facebook



 
00:00:03 Alterar a senha | , sair Valid XHTML 1.0 Transitional